Volumes começaram a cair a partir da segunda quinzena de janeiro, em abril a expectativa é de registrar movimento menor do que em março por conta do novo coronavírus

O Balcão Brasileiro de Comercialização de Energia (BBCE) encerrou o primeiro trimestre do ano com um volume transacionado de pouco mais de 55 TWh de energia. A maior parte, 41 TWh, sob a rubrica Volume Boleta e os outros 14 TWh em Trading. Foram ao total 17.630 contratos nos três primeiros meses sendo 7.564 Boleta e 10.066 em Trading e os volumes financeiros ficaram em R$ 7,51 bilhões e R$ 2,44 bilhões, respectivamente.

Os volumes financeiros recuaram no mês de março quando comparados a janeiro. Segundo análise da plataforma, os números estavam alinhados com as boas perspectivas do início de 2020, contudo devido as consequências da crise mundial na economia, provocada pela pandemia do coronavírus o cenário mudou.

Segundo o CEO do BBCE, Carlos Ratto, no mês de janeiro os números estavam mantendo os mesmos patamares registrados no segundo semestre de 2019, entretanto, a partir da segunda quinzena já era possível enxergar as consequências da crise. Em comunicado, ele comentou que foi nesse período que começaram a observar o início da queda do volume de negociações.  Em termos financeiros, o BBCE reportou em janeiro R$ 4,23 bilhões, em fevereiro o montante transacionado caiu para R$ 2,73 bilhões e em março R$ 2,99 bilhões.

De acordo com o executivo, a expectativa de movimentação para o mês de abril deve se manter abaixo dos patamares do mês de março, já que as previsões de pouca demanda e muita oferta de energia, devem continuar.

 

DE AGÊNCIA CANAL ENERGIA

ACESSE NA ÍNTEGRA.