Comparação dos Mercados de Energia no Brasil

A questão do aprimoramento de mercado já vem sendo discutido desde o ano passado em outras esferas do mercado livre. De acordo com o presidente do Balcão Brasileiro de Comercialização de Energia, Victor Kodja, a empresa já vem atuando para implantar seu comitê de governança operacional. A meta, disse ele, é a de melhorar o cadastramento de clientes e aprimorar as regras de acesso à plataforma, atribuindo melhores condições e mais qualidade de operação.

A BBCE segue a expansão do ACL ao ponto de encerrar o ano de 2018 com o registro de 59 mil contratos e um volume transacionado que ultrapassou o consumo no maior estado da federação, São Paulo. Foram 168 TWh contra uma demanda no estado que tem 18 milhões de unidades consumidoras que somou 130 TWh. E, argumentou Kodja, por conta desse volume a empresa já vinha se preparando desde o ano passado.

“O episódio das comercializadoras com dificuldades mostra que estamos no caminho certo, esse é um processo de aprimoramento contínuo”, comentou. “Nosso comitê de governança foi aprovado em outubro do ano passado e a primeira reunião já estava marcada, coincidentemente ocorreu um dia após a revelação do caso Vega. Isso não me deixa feliz, claro, mas demonstra que já estávamos nos preparando, de olho na evolução de qualidade cadastral, bem como, a observação e monitoramento das operações já estavam encaminhadas”, destacou.

Leia matéria completa em: http://canalenergia.com.br/especiais/53092190/mercado-livre-no-caminho-para-um-futuro-mais-seguro