Resultado é explicado pela expectativa de afluências mais otimistas para as próximas semanas.

O Preço de Liquidação das Diferenças para a terceira semana de maio recuou 44% nos submercados Sudeste/Centro-Oeste e Sul, ao sair de 174,86/MWh para R$ 98,21/MWh. No Nordeste e no Norte, o preço permaneceu no mínimo de R$ 42,35/MWh. Segundo a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica, o principal responsável pela redução foi a estimativa de afluências mais otimistas para as próximas semanas, sobretudo as do Sudeste e do Sul. Os limites de recebimento de energia do Sudeste pelos submercados Norte e Nordeste foram atingidos em todos os patamares, explicou a câmara, fator que levou ao desacoplamento do preço.

A avaliação das condições aponta que as afluências de maio devem fechar em torno de 97% da MLT para o sistema, estando abaixo da média para todos os submercados com exceção do Sul. No Sudeste  passou de 92% para 96%, no Sul de 106% para 170%, no Nordeste de 51% para 53% e no Norte de 89% para 83%.

Para a próxima semana, a expectativa da CCEE é que a carga prevista fique 206 MW médios mais baixa, com redução esperada no Sudeste de 298 MW médios. No Norte, é esperado aumento de 92 MW médios e nos demais submercados a previsão é a mesma da semana anterior.

Os níveis dos reservatórios do SIN ficaram cerca de 77 MW médios mais baixos em relação ao esperado, com redução apenas no Sudeste  em 407 MW médios. No Sul e Nordeste, os níveis estão mais altos, 227 MW médios e 103 MW médios a mais, respectivamente. No Norte, os níveis são os mesmos do estimado na semana passada.

O fator de ajuste do MRE para o mês de maio foi revisado de 93,5% para 94,3%. O ESS previsto para maio de 2019 é de R$ 100 milhões, sendo R$ 61 milhões referentes às restrições operativas e R$ 39 milhões à reserva operativa. Considerando a atual conjuntura, esta previsão de encargos pode variar.

Confira aqui.